Viatura Blindada M59

No início da década de 1940 o Exército americano buscava um sucessor para a sua viatura padrão de transporte de tropas M-75, dentre as empresas participantes a Food Machinery and Chemical Corporation (FMC) apresentou seu projeto e dois protótipos de seu modelo T-59.

Este projeto foi o vencedor da concorrência rendendo ao fabricante uma encomenda de 6.300 viaturas que começaram a ser entregues a partir de 1953.

Sendo uma viatura de grande porte (podendo inclusive transportar um Jeep internamente), sua propulsão era composta por dois motores GMC – 302 a gasolina, gerando em conjunto 7.200 HP, estas unidades eram ligadas a uma transmissão hidramática 301 MG, todo este robusto sistema motriz era necessário, porém devido ao seu alto peso de deslocamento previa um desempenho insatisfatório, gerando uma autonomia de apenas 150km em uma velocidade de 32 km/h, e este fator impedia seu emprego conjunto com as demais viaturas blindados no campo de batalha, outro ponto negativo era representado pela carência de uma blindagem eficiente.

Estas características determinaram sua substituição a partir de meados da década de 1960, sendo repassadas as centenas para nações amigas.

Em agosto de 1960 o Acordo Militar Brasil – Estados Unidos começa a ser efetivado através do recebimento de viaturas blindadas oriundos dos estoques do US.Army, entre elas estavam 20 unidades do modelo M-59, sendo este um modelo completamente inovador na fileira do Exército Brasileiro pois até esta data todo o transporte de tropas em viaturas estava baseado nos obsoletos M-2IM3lM-5 Halfs Tracks recebidos no pós guerra. Estas novas viaturas foram alocados nos regimentos de cavalaria mecanizada, onde tiveram o importante papel de desenvolver a doutrina de emprego destas viaturas.

Novamente os efeitos negativos relativos ao grande porte e baixo desempenho se mostraram presentes nas operações nacionais, sendo estes agravados pela infraestrutura viária do país, desta maneira os mesmos começaram a ser relegados a tarefas de treinamento a partir de 1967 com o recebimento dos novos modelos M-113 em fins de 1967.

As últimas unidades foram desativadas oficialmente das fileiras do Exército Brasileiro em 1982. A viatura foi projetada para ser anfíbia, com vedações de borracha em todas as escotilhas e portas.

Na água ela tem uma velocidade máxima de 4,3 milhas por hora (6,9Km/h). Foi usada pelo Exército dos Estados Unidos, também foi usada em Berlim durante uma das mais graves crises da Guerra Fria, em 1961, quando foi construído o muro que dividiu a capital alemã. A viatura M-59 foi desenvolvida como uma recoloção para o M-75. Possui um único compartimento grande, há dois bancos com capacidade para 10 passageiros, os bancos podem ser dobrados.

Ficha Técnica:

Fabricante: General Motors

País de Origem: USA

Destino: Transporte de pessoal ou carga

Guarnição: 02

Combustível: Gasolina

Motor: GM 302(02)

Potência: 127/33 50HP

 

Deixe um Comentário